MADALENA E PREFEITO DE SCRP SOLICITAM “DETECTA”


 

O Deputado Estadual Ricardo Madalena e o prefeito municipal de Santa Cruz do Rio Pardo, Dr. Otacílio Parras Assis, estiveram reunidos com o secretário Adjunto da Segurança Pública, Sérgio Turra Sobrane, para conhecer melhor o “Detecta”, programa do governo do Estado que reúne um grande banco de dados de informações que estão integradas ao sistema das polícias civil e militar.

O Detecta tem ainda informações do Registro Digital de Ocorrências (RDO), do Instituto de Identificação (IIRGD), Sistema Operacional da Polícia Militar (SIOPM-190), Sistema de Fotos Criminais (Fotocrim), além de dados de veículos e de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do Detran.

Os dados possuem informações e fotos de criminosos procurados, cadastro de pessoas desaparecidas, dados sobre a situação de veículos, se estão com os documentos em ordem, se foram furtados, roubados ou clonados.

“Em termos de segurança é um avanço muito grande, quando o veículo passa pela câmera, a viatura policial que está em até quatro quilômetros de distância é informada e pode interferir. Eu e o deputado Ricardo Madalena estamos juntos nessa ação tão importante para o nosso município”, disse o prefeito Dr. Otacilio.

Assim que implantado o sistema complementará a segurança do município com as câmeras de monitoramento que hoje funcionam em diversos pontos da região.

Participaram do encontro também o Promotor de Justiça, Dênis Fábio Marsola, o Coordenador de Tecnologia da Informação e Comunicação, Ronaldo de Oliveira e Silva, e o Secretário Municipal de Administração, Maurício Salemme Corrêa.

O DETECTA

O Detecta foi implantado pelo Governo do Estado em 2014. Hoje, o sistema conta com 3.144 câmeras em 1.497 pontos de todo o Estado de São Paulo. Desse total, 2.215 câmeras se encontram em 469 locais da cidade de São Paulo, em parceria com a prefeitura da capital e com a utilização de equipamentos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Também são utilizadas nas operações policiais as imagens de câmeras particulares, que são analisadas e triadas pelos funcionários das empresas. As imagens relacionadas com ocorrências policiais são enviadas para o banco de dados na forma de alertas. Elas são gravadas e armazenadas onde foram registradas e podem ser requisitadas em caso de ação policial ou militar.

Um balanço dos resultados do monitoramento no Estado de São Paulo indicam que, no período de 2014 a 19 de abril de 2017, as imagens captadas contribuíram para a prisão de 4.731 pessoas em flagrante delito; interceptação de 3.320 veículos, apreensão de 276 armas de fogo e leitura de 20 bilhões de placas de automóveis. Na capital, durante o mesmo período, 2.942 pessoas foram detidas, 2.172 veículos interceptados e apreendidas 162 armas de fogo.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *