BIOGRAFIA


 

Ricardo Madalena é natural de Santa Cruz do Rio Pardo, casado e pai de três filhos. Engenheiro civil formado em 1988 pela Universidade de Bauru (Unesp), foi eleito deputado estadual em 2014 com 45.771 votos e reeleito em 2018 com 77.554 votos, obtendo o maior percentual de votação (69%) na comparação das  duas eleições entre todos os candidatos reeleitos (num total de 42) para a Assembleia Legislativa de São Paulo.

Iniciou suas atividades profissionais em 1989 como Secretário de Obras nas cidades de Santa Cruz do Rio Pardo e de Ipaussu.

Em 1996, constituiu a empresa RBL Construção e Engenharia, onde atuou como sócio-proprietário, realizando aproximadamente 60 obras públicas na região até 2007, quando foi nomeado Superintendente do DNIT/SP, sendo o responsável por promover melhorias nas rodovias federais e ferrovias do interior de São Paulo.

Como Superintendente teve participação fundamental na realização de grandes obras e projetos. Entre essas obras estão o trevo da BR-153 em Ourinhos; a duplicação da BR-153 no trecho urbano das cidades de São José do Rio Preto, Marília e Ubatuba; o trevo de acesso a Bady Bassit; a ponte de Pauliceia; e o Rodoanel.

Encarou o desafio do cargo e não mediu esforços em viabilizar obras e investimentos em infraestrutura por meio de programas como PAC – Programa de Aceleração do Crescimento – e o CREMA, contribuindo com o desenvolvimento econômico nas diversas cidades do Estado de São Paulo.

Em razão de todo esse trabalho, dedicação e responsabilidade, e dispor de um quadro de funcionários exemplo em excelência, a Superintendência do DNIT de São Paulo foi considerada a 1ª no Ranking Nacional em Desempenho, por dois anos consecutivos.

POLÍTICA

A família de Ricardo Madalena tem tradição na política. Seu bisavô foi prefeito em Espírito Santo do Turvo. O avô, vereador em Santa Cruz do Rio Pardo por vários mandatos. Seu pai, Mario Madalena, foi por duas vezes prefeito de Ipaussu (onde residiu por 30 anos). E o primo Otacílio Parras Assis é o atual prefeito de Santa Cruz.

Madalena participa ativamente das atividades políticas da cidade de Ourinhos, Piraju, Santa Cruz do Rio Pardo e toda a região do sudoeste do Estado; é Coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da SP-270 – Raposo Tavares – nas Regiões de Itapetininga, Avaré, Piraju e Ourinhos, criada em de 22 de abril de 2015. Realizou audiências públicas nas cidades, onde apresentou seus planos de trabalho, contando com o apoio da população de cada município, para que juntos concretizassem essa tão sonhada obra.

Em outubro de 2017, o governo fez um financiamento junto ao Banco Mundial para recuperar a rodovia. Em seguida, foram feitas as licitações, divididas em oito lotes. E em março de 2018 o governador Geraldo Alckmin assinou, em Ourinhos, no trecho da Raposo, a primeira Ordem de Serviço, dando assim início às obras  de recuperação desta tão importante rodovia Raposo Tavares.

Em 2014 assumiu o compromisso com os dirigentes da Santa Casa de Ourinhos de lutar pelo credenciamento do serviço de oncologia junto ao SUS – Sistema Único de Saúde -, a fim de garantir atendimento aos tratamentos oncológicos dos pacientes da região, que enfrentam essa triste e terrível doença, que tanto debilita e requer  cuidados especiais. Essa batalha foi ganha.

E igualmente importante foi o trabalho pela volta do tratamento de oncologia  ao Hospital Regional de Assis, em outubro de 2018, sendo esta uma de suas maiores conquistas.

Madalena atua ainda arduamente junto ao Governo estadual em busca de recursos para a área da saúde via emenda parlamentar para  compra de vans e ambulâncias, visando proporcionar melhores condições e bem estar à população. É um dos deputados que mais recursos consegue para o custeio das Santas Casas da região.

Uma de suas maiores ações, do qual sente grande orgulho, é o de ser o pioneiro na luta pelos testes da Fosfoetanolamina sintética – a chamada “Pilula do Câncer”. Testes que acabaram sendo alvo de uma das mais importantes CPIs da história da Assembleia Legislativa e que  teve Ricardo Madalena como relator.

A CPI da Fosfoetanolamina investigou: a) por que o Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) interrompeu os testes com a substância da fosfo; b) e se os recursos do governo do Estado foram bem empregados na pesquisa, que durou menos de um ano, e deixou todos que acompanhavam os trabalhos cheios de dúvidas quanto ao resultado apresentado.

COMISSÕES

Foi relator da CPI dos Acidentes no Transporte Ferroviário de carga e membro efetivo das Comissões de Infraestrutura, Administração Pública e Relações do Trabalho, CPI de Energia Elétrica, CPI Epidemia da Dengue, CPI Cartelização da Citricultura e suplente nas Comissões de Atividades Econômicas, Transporte e Comunicações e na CPI do Sistema Financeiro.

Assumiu, em fevereiro de 2019, a Coordenação da Frente Parlamentar em Prol do Transporte Metroferroviário (FTRAM), criada em novembro de 2016. O principal foco da Frente é remover os entraves para o crescimento do transporte metroferroviário, reforçar a qualidade e a importância de bons projetos e propiciar um fórum de debate de propostas, visando ao estabelecimento de ações que contribuam para a expansão do transporte de passageiros sobre trilhos e a eficiência da mobilidade urbana no Estado.

Em 15 de março de 2019 foi eleito 2° Vice-Presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo e em 17 de abril assumiu a presidência da Comissão de Transportes e Comunicações (CTC), que irá tratar da renovação e das novas concessões de nossas rodovias, com destaque para a discussão sobre os valores dos pedágios e de novas praças, que serão temas permanentes da Comissão.